terça-feira, 16 de julho de 2019

10 Cuidados para evitar o desgaste prematuro da embraiagem

A embraiagem do automóvel é uma peça fundamental e requer alguns cuidados no seu uso, para evitar custos na substituição da mesma. Responsável pela ligação entre o motor e a caixa de velocidades, permitindo o suave arranque e paragem assim como mudanças suaves. Tem uma duração média estimada de 100 mil quilómetros, nos carros a gasolina, ou aos 150 mil quilómetros, nos veículos a gasóleo.
Para evitar um desgaste prematuro da embraiagem é necessário que tenha alguns cuidados na condução do seu veículo.
Vamos enumerar os dez principais cuidados que deve a ter com a embraiagem do carro.



Não descanse o pé no pedal da embraiagem

Descansar o pé no pedal da embraiagem é um hábito de muitos condutores. Ao fazê-lo esta a causar um maior desgaste do disco. Descanse o pé do lado esquerdo do pedal enquanto conduz. O pedal de embraiagem só deve ser utilizado quando muda de velocidade ou quando arranca ou imobiliza o veículo.

Leve sempre o pedal da embraiagem até ao fundo

Muitas vezes pressionamos o pedal da embraiagem levemente, sem chegar ao fundo. Este hábito provoca um maior desgaste da embraiagem.

Evite manter o carro com uma velocidade engrenada quando este estiver parado
Sempre que parar (por exemplo, num semáforo ou numa estrada com trânsito), coloque o carro em ponto morto e levante a embraiagem.

  Use os travões para imobilizar o carro nas subidas

Sempre que necessitar imobilizar o carro a subir, utilize os travões para parar o veículo, evitando o uso da embraiagem e do acelerador para manter o automóvel imobilizado.







 Faça arranques suaves e evite acelerações e travagens buscas

Procure o equilíbrio entre a embraiagem e o acelerador. Os arranques bruscos obrigam a um esforço do motor e quando se acelera mais do que o necessário subir o pedal da embraiagem, provoca desgaste do disco e o consumo excessivo de combustível. Faça arranques lentos e suaves.


 Use as mudanças de forma progressiva

A troca de mudanças deve respeitar uma determinada sequência. Evite salta-las, como, passar da segunda para a quarta velocidade (e vice-versa) por exemplo. O ideal é usar sempre a sequência numérica, da primeira para a segunda, da segunda para a terceira e assim consecutivamente. Isto aplica-se tanto à aceleração como à desaceleração. Assim, fará com que as peças da embraiagem funcionem suavemente, além de consumir menos combustível.


Não arranque na segunda velocidade

Arranque sempre em primeira. Ao iniciar a marcha na segunda velocidade, estará a desgastar a embraiagem do seu carro desnecessariamente. Se arrancar, a descer,com alguma inclinação isto não se aplica, e aí sim pode arrancar em segunda



Reduza a velocidade antes de passar uma lomba

Antes de passar sobre uma lomba, trave, reduza a mudança e tire o pé do pedal da embraiagem.





Respeite os limites de carga do seu automóvel

A embraiagem, tal como qualquer outro elemento vital para o bom funcionamento do automóvel, exige uma utilização cuidada. Quando circula com excesso de carga, as peças que constituem o veículo estão em esforço. Isto aplica-se aos pneus, amortecedores, peças da suspensão, motor e claro, a embraiagem.

  Verifique a embraiagem nas revisões

Quando fizer a revisão do carro, certifique-se de que cabo que aciona a embraiagem é v verificado.



Sinais de alerta para problemas na embraiagem



Cheiro a queimado, sobretudo quando troca de mudança;
Ao acelerar, a velocidade a que o carro circula não aumenta, ainda que as rotações subam
Vibrações quando retira o pé da embraiagem;
Dificuldade em introduzir as mudanças, principalmente a primeira e a marcha atrás;
Alguma instabilidade na condução;
Ruído quando pressiona o pedal da embraiagem.
 Se verificar alguns destes sintomas no seu automóvel, então o melhor é dirigir-se a uma oficina. É sempre mais barato a manutenção que a reparação.


Fonte//Espogama












Sem comentários:

Publicar um comentário